Feeds:
Artigos
Comentários

Tão fácil falar do amor, tão fácil criar sobre o amor, tão fácil pensar no amor.

E tão difícil vive-lo … Pior ainda é viver sem ele!

( Beatriz Campos )

Anúncios

As lembranças ainda são tão vivas em mim;

O seu jeito de me tocar, o seu beijo molhado, o seu dedo no meu rosto;

Aquele olhar que até dói;

O papo sem graça, o riso com o canto da boca, o cabelo bagunçado;

As mãos no meu cabelo, o rosto no meu, a respiração ofegante no meu colo;

Aquilo tudo que não volta mais.

( Mais importante do que tudo isso … Isso tudo que podia nunca ter acabado )

( Beatriz Campos )

Não pensar em como seria se ele estivesse do meu lado agora é inevitável.

Lembrar dos momentos que passamos juntos é indispensável.

Pensar que talvez aquele seja o nosso ultimo momento juntos é insuportável.

Lembrar do beijo quente dele em mim é confortável.

O olhar penetrante dele olhando pra mim : memorável.

E pensar que eu amei em tão pouco tempo … E que acabou … Dói, só dói.

( Beatriz Campos )




Aquela sensação de impotência, aquela sensação de que um pedaço de nós foi levado embora.

Uma dor apertada no peito, uma saudade eterna, lembranças que não cabem nos nossos pensamentos, lágrimas que caem sem que a gente perceba …

É aquele último abraço que deixamos de dar, aquele último eu te amo que deixamos passar, aqueles arrependimentos que sempre nos culpam …

É algo que vem, que fica, que não pede pra entrar, e demora pra sair … é algo que não podemos controlar, e que nos controla.

Aquela música que lembra, aquele sorriso que faz falta, aquela compania sem igual …

É aquele Adeus que não queríamos dar ….

Essa é a morte …. Alguém me ensina sobre a vida?

( Beatriz Campos )

O amor … o amor sincero, o amor puro, o amor sem maldade.

Aquele amor que não mede esforços, que não tem medo, raça , nem razão.

Amor igual a esse, nunca mais.

É aquela suor na nuca, aquele arrepio na coluna, o joelho bambear, os olhos fugindo, o riso que vem fácil, aquele beijo que não tem tempo, nem hora pra acabar … Aquela prazer de amar.

É aquela saudade que dói, que dar dor na barriga, e que as vezes da vontade de chorar. Aquela lembrança boa, com cheiro, aquela lembrança que você pensa antes de dormir, e dai… dorme sorrindo.

Amor fácil, amor que nunca acaba, amor que ninguém pode destruir, amor pra sempre.

( Beatriz Campos )

It still feels like our first night together
It feels like the first kiss
And it’s getting better, baby
No one can better this
I’m still holding on
You’re still the one.

(Please Forgive Me – Bryand Adams )


Tudo teve inicio naquela quinta chuvosa, naquele email surpresa que ele mandou de manhã, quando vi, já era a tarde, talvez fosse tarde pra responder. Liguei pra ele, ele atendeu com aquela voz de doce, de quem estava esperando alguém ligar … Será que ele esperava a minha ligação?
Conversamos, por horas, ele com aquele jeito doce de dizer as coisas, com aquela voz de homem dizendo coisas de menino, combinamos de se ver na Sexta.

Sexta feira chegou, foi diferente, não sabia se a gente iria se encontrar, não sabia como seria … Encontrei com ele as 15:34, já estava achando que mais uma vez não iria dar certo, mas deu … Fomos comer, comida Brasileira, ele ama comida Brasileira, e eu amo o jeito dele … Não vou dizer que o amo, mas com certeza eu amo o jeito que ele me olha, o jeito que ele sorri, os seus olhos, o seu sotaque, o seu Inglês, o seu cabelo, o jeito que ele mexe no cabelo, e agora o jeito que ele mexe no meu …
Depois que comemos ele me levou para ver o seu novo peixe, sabia que não ia dar certo … Mas deu , sempre dá certo com ele, mesmo quando era pra dar errado, com ele funciona.
O jeito dele me querer, o jeito dele me olhar, o jeito dele me beijar, tudo isso faz com que eu me sinta no céu, é sonhar com os pés no chão… Ele sabe que ele faz minhas pernas tremerem … Temos tanto em comum, temos tanta coisa para compartilhar, ao mesmo tempo somos tão distantes, tão diferentes, não sabemos nada um do outro, sabemos o necessário, o necessário para viver uma aventura de verão.
E que aventura … Nunca vai sair da cabeça, o corpo suado dele no meu, a sua respiração cansada no meu pescoço, as suas brincadeiras, o seu jeito de tirar sarro do futebol Brasileiro … é tudo melhor do que eu poderia imaginar, é melhor do que um dia eu poderia sonhar.
Ele com aquele cabelo preto que brilha no sol, com aquela altura perfeita de jogador de basquete, mas com aquele corpo perfeito de surfista, com aquele sotaque de Francês, que fala um Inglês perfeito, com aquelas roupas de quem não liga para o que está vestindo, mas ao mesmo tempo tem um dom natural para se vestir bem … Não sai da minha cabeça, o jeito com que ele dirige, o jeito dele de me dar as mãos, o jeito dele passar os dedos pelo meu cabelo, o jeito dele passar só as pontas do dedo cuidadosamente nas minhas costas …
É isso que eu nunca vou esquecer, mas eu faço questão de apagar o dia de dizer Adeus … e ele tá chegando.

“Que seja eterno enquanto dure, e que não dure para sempre, se durasse perderia a graça.”

( Beatriz Campos )

O corpo tá doendo, a mente tá uma bagunça , o coração em pedaços, a alma não sabe como ficar. Mil pensamentos, nenhuma resposta, mil planos, nenhuma certeza … Uma surpresa atrás da outra, algumas boas outras nem tanto.
Os sentimentos se misturam, os gostos se embaralham, o coração ama, o coração chora de dor, o coração sente saudade, a cabeça tenta manter a ordem. A boca tenta sorrir, tenta beijar, os olhos se assustam, e choram, os dedos não tem sentido quando tudo está assim …

Uma única certeza: Voltaremos para casa …

( Beatriz Campos )